Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Deu-me para isto

Boa vida, Livros, Moda e Beleza, Música, parvoices

Isto muda num apice por isso estuda

Há uns anos atrás, mais ou menos por altura da crise, ter um curso superior era quase uma maldição. Não era garantido que houvesse emprego. O curso a tirar tinha que ser escolhido a dedo para que no final houvesse emprego.

Se no final do curso, não houvesse emprego correspondente ao curso, tinha que se ir à procura de outra coisa. Mas aqui, o curso tinha que ser tirado do currículo porque para os patrões significava pagar mais. Mesmo que o trabalho fosse numa loja ou numa caixa de supermercado.

Hoje, a situação inverteu. Independentemente do curso, consegue-se arranjar trabalho em qualquer sitio. mesmo que não se trabalhe na área, ter um curso é ter um pé num trabalho melhor. O problema hoje é não ter estudos. No mínimo exige-se o 12ºano mesmo para as limpezas, lojas ou caixas de supermercado.

Embora não seja preciso grandes estudos para fazer estas coisas, eu até sou apologista de se exigir alguns estudos. Pelo menos para mim, por cada ano que avançava era mais um bocadinho de mundo que descobria.

Se alguém te aconselhar a estudar, aceita o conselho estuda, tira um curso, faz o esforço. Não queiras ser como o R. que só tem o 9ºano e não recebe desde Outubro mas também não o despedem. Por outro lado, não consegue ir à sua vida porque não tem estudos e não existem grandes saídas.

 

Como os outros nos veêm

Há uns tempos dizia-me um colega:

"Estive na empresa 10 anos e havia pessoas que ainda me viam como um estagiário"

 

É um pouco como os pais vêm os filhos, serão sempre as crianças. 

Por mais provas que hajam, há pessoas que nos vão ver sempre da mesma forma: estagiários, crianças ou miúdas.

Mas quando estamos a falar de trabalho é um assunto mais sério e sem piada.

No meu caso, sempre fui a miúda, a jovem com quem toda a gente se podia meter e brincar e, às vezes, fazer pouco. Fui quase sempre a mais nova na equipa pelo que as pessoas achavam que isto também se aplica à experiência e ao trabalho.

Ao fim de algum tempo lá percebiam que afinal não era bem assim. Afinal até trabalhava bem mas continuei sempre a ser a miúda.

A culpa é um pouco minha; sempre deixei que pensassem assim. Honestamente, não gosto de ser rude em ambiente de trabalho. Afinal, são pessoas que vejo todos os dias, preciso delas e podem ter impactos no meu trabalho. Noutras pessoas, até dá gosto que pensem que eu era ingénua ou que eram mais espertas que eu.

Há umas semanas atrás senti que esta imagem mudou. Informei que me ia embora e parece que a imagem da miúda desapareceu. As pessoas tratam-me de forma diferente, tratam-me como se fosse uma adulta.

Será que deixaram de me ver como miúda? Será que me deram como garantida e com esta mudança viram que afinal não é assim?

A verdade é que gosto mas assim. No trabalho, gosto que me vejam como uma pessoa séria e profissional. Se for esta, a última imagem que deixo, fico contente.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Gosto disto

visitas

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D