Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Deu-me para isto

Boa vida, Livros, Moda e Beleza, Música, parvoices

Terei sido a única a não de gostar de Thor: Ragnarok?

Na véspera de feriado fomos ver o filme Thor: Ragnarok.

Eu gosto de tudo o que envolva o universo da Marvel, nomeadamente, os Vingadores.

Acho que não vi o trailer completo deste filme; só me lembro da parte em que o Thor e o Hulk estão a discutir quem é fogo maior e quem é fogo mais pequeno.

Portanto, fui com algumas expectativas porque gosto dos Vingadores e achei que o filme ia na mesma linha de pensamento. #sóquenão

Digamos que se estivesse a ver o filme na televisão, ao fim de 5 minutos já tinha mudado de canal. 

Para mim, aquilo foi um filme de comédia onde meteram o Thor (e o Hulk) lá no meio. Achei que tinha demasiadas piadas. Tinham graça, obviamente, eu assumo que me ri delas. Mas passar um filme inteiro a fazer piadas para mim foi demais. E, algumas delas, era piadas óbvias, fáceis e repetitivas (conseguiram repetir a mesma piada 3 vezes na mesma cena).

Os filmes dos heróis da Marvel não são assim; são filmes de acção com um toque de comédia no momento certo. Principalmente, a picardia entre os Vingadores (adoro tanto!).

Falei com várias pessoas que me disseram que adoraram o filme. Se calhar fui só eu que não estava nos meus dias.

 

Cinema #10: Piratas das Caraibas: Homens Mortos não contam Histórias

166426_pt.jpg

Esta emocionante aventura encontra o Capitão Jack Sparrow numa maré de azar. Os ventos da má sorte começam a soprar ainda com mais força quando os fantasmas dos marinheiros mortos, liderados pelo terrível Capitão Salazar, escapam do Triângulo do Diabo, empenhados em matar todos os piratas - especialmente Jack. A única esperança de sobrevivência de Jack Sparrow, encontra-se no Tridente de Poseidon, mas para o encontrar tem de criar uma aliança com Carina Smyth, uma brilhante e bonita astrónoma e Henry, um jovem marinheiro da Marinha Real Britânica. Ao leme do Dying Gull, o seu pequeno e humilde navio, Jack Sparrow procura não só reverter a sua maré de azar mas também salvar a própria vida do pior inimigo que já enfrentou.

 

 Este fim-de-semana fomos ver o novo filme da saga Piratas das Caraíbas.

Não posso dizer que sou fã da saga mas também não posso dizer que não gosto. É daquele tipo de filmes que me entretém. Ele é fã, portanto fomos ver.

Fui completamente às cegas ser ver o trailer nem a sinopse (aliás, li-a quando escrevi este post).

A primeira coisa que tenho a dizer é que não concordo com a tradução do nome do filme "Homens mortos não contam histórias". Para mim, ficava muito bem "A vingança de Salazar" (do original Salazar's revenge *). Mas percebo que tendo, nós, portugueses, uma história com o Sr. Salazar que o titulo não iria cair muito bem. 

O filme é em tudo semelhante aos outros filmes da saga. O Capitão Jack Sparrow mete-se em mais uma aventura, mandando algumas piadas pelo meio. Eu ri-me de todas as piadas, valeram a pena. Mas, diria que é mais do mesmo (os fãs que me perdoem!). 

Demorei também uns 15 minutos a tentar perceber quando é que a história se passa. É incrível que em 20 anos, o Capitão Sparrow não envelhece nem um bocadinho (spoiler).

É um filme que entretém mas nota-se que a Disney está a tentar fazer render o peixe.

 

* Pela pesquisa que fiz, o filme tem os dois nomes: "Salazar's revenge" e "Dead Men tell no tales"

Uma aventura… com as 50 Sombras

Como disse no último post, eu fui ver as 50 Sombras de Grey ao cinema.

Ora, foi toda uma aventura para ir ver este filme.

Tudo começou uma semana antes quando estava a fazer a minha manicure no cabeleireiro. Estava muito sossegadinha da vida quando entra uma cliente que, por sinal, era amiga da dona e começaram logo a falar do filme. A primeira coisa que ouvi foi:

 

“Fui ver o filme na ante-estreia, vi na estreia, vi na sexta e também vou ver este fim-de-semana”

 

A sério?!

Depois puseram-se a falar (a cliente e a dona) aos guinchos que nem duas adolescentes do filme, de como não imaginavam o Christian daquela forma e o que tiraram e puseram no filme.

Tive que deixar de estar atenta à conversa porque realmente queria ir ver o filme.

Na sexta feira passada, fui reservar os bilhetes online. Como sou mulher, tenho aquela capacidade de fazer várias coisas ao mesmo tempo. Tentei trabalhar, estar ao telefone e marcar os bilhetes. Alguma coisa tinha que dar asneira e foi o dia em que marquei o filme. Queria ter marcado para sábado e marquei para sexta-feira. Como a solução deste problema passava por ir aos cinemas e trocar os bilhetes, acabámos por ir no sábado.

Estávamos a dirigir-nos para a sala do cinema quando tivemos que esperar que um grupo de mulheres acabasse de tirar as selfies e as fotografias com o cartaz das 50 sombras ... Menos, sim? É só um cartaz não são os actores que estão ali.

Já estávamos sentados nos nossos lugares quando vejo chegar um grupo de três amigas. Uma delas senta-se ao nosso lado e as outras duas vão para a fila de trás. Eu achei que aquilo não fazia sentido nenhum e trocámos com elas. Ficaram todas felizes e nós ficámos com melhores lugares. Esta foi a boa acção no meio da nossa aventura. E foi a melhor coisa que fiz.

Já nos novos lugares e durante o filme, começo a ver que na fila da frente estão cerca de 8 mulheres de meia-idade que passaram o filme todo a falar. E quando passavam as cenas mais eróticas começavam-se a rir que nem crianças. Lembram-se quando erámos pequenos e nos falavam de sexo e nos começávamos a rir? Foi exatamente a mesma coisa. Sinceramente, achei que lhes faltava alguma coisa e que os maridos deviam ter ido com elas. Ao menos, comportavam-se (espero eu!).

Um minuto ou dois depois do intervalo, chega um casal a fazer perguntas às raparigas que estavam nos nossos antigos lugares. A primeira coisa que oiço foi:

 

“Mostrem-me os vossos bilhetes!”

 

Foi de tal forma arrogante, que as pessoas à volta deixaram de ver o filme para ver o que se estava a passar. Até que uma daquelas mulheres de meia-idade pergunta: “Vocês têm a certeza que estão no filme correto?”

Chegámos à conclusão que não porque o casal foi logo embora.

E depois disto tudo, conseguimos ver o filme até ao fim sem mais nenhuma aventura mas sempre com comentários de mulheres de meia-idade. 

Cinema #9: 50 Sombras de Grey Mais Negras

50sombras.jpg

 

Quem acompanha este blog, sabe que eu gosto das 50 sombras. Tantos dos livros como os filmes. Era mais que óbvio que iria ver o segundo filme.

Este filme é baseado no segundo livro da trilogia e fala sobre a reconciliação entre o Christian e a Ana e a revelação de alguns pormenores da vida passada de Christian.

Eu gostei do filme, era quase impossível não gostar. Penso que está muito melhor que o primeiro; a química entre os dois actores está bem mais desenvolvida.

Gostei que o filme fosse concentrado na história de amor e não tanto nas cenas mais eróticas. Apesar do que dizem, o filme fala de uma história de amor; não é um filme erótico.

Nunca fui à espera que fosse igual ao livro; os filmes nunca foram nem nunca serão iguais aos livros

Mas acho que assim estão num bom caminho.

Cinema #8: Rogue One

rogue one.jpg

 

A semana passada fomos ver o novo filme da saga Star Wars: Rogue One.

Eu vou confessar que não sou muito fã desta saga. É daqueles filmes que não me dizem nada; fomos ver porque ele quis.

Eu até gostei do sétimo filme porque era a continuação da história. Para mim, a continuação da história fez todo o sentido. Gostei de ver a Princesa Leia e o Han Solo já com uma certa idade (não fiz post sobre este filme).

Agora, sobre o Rogue One. Para quem ainda não viu o filme ou o trailer, ele conta a história de como os planos da Estrela da Morte chegaram à Aliança Rebelde. É como se fosse a parte 3,5 do filme.

Pode ser de mim, que não aprecio a saga, mas acho que não havia necessidade de fazerem este filme. A mim, não me interessava muito saber esta história.

No entanto, falei com pessoas que me disseram o contrário. Deve ser uma questão de gosto.

Também tenho uma opinião sobre o facto de a Disney comprar os direitos do filme. Não gostei. Acho que a Disney só é boa nos filmes de animação. Estes que são com pessoas reais, ficam de certa forma “estragados”.

E vocês viram o filme? O que acharam?

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Gosto disto

visitas

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D