Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Deu-me para isto

Boa vida, Livros, Moda e Beleza, Música, parvoices

Parece que não é só fama

Este fim de semana, tivemos um dos muitos jantares de Natal com amigos. Foi um jantar muito bom; saí de lá a rir-me mas também com uma sensação de desapontamento.

Uma das minhas amigas já foi da função pública; passou recentemente para o privado.

Passava a vida a queixar que o horário era mau, que os colegas não eram grande coisa, bla, bla, bla. A ouvir esta conversa durante muitos anos, na minha cabeça formou-se a ideia de que a maioria dos funcionários da área em que ela trabalhava queriam ir para o privado. 

Afinal, parece que estava errada. Fui esclarecida que estava errada neste jantar. Então, pedi-lhe para me explicar porquê.

O primeiro argumento que arranjou era que tudo era mais fácil. Mas tudo o quê? Tudo pode ser muita coisa e pode ser nada.

Começou logo pelos benefícios. Então, arranjou um exemplo de uma pessoa que tinha acabado de sair da faculdade e só queria trabalhar a part-time. Foi-lhe concedido um horário de 20 horas por semana. Para além disto, parece que a que a troca de horários também era mais fácil.

E também é do conhecimento geral, que trabalham só 35 horas por semana enquanto o privado tem que trabalhar 40 horas.

Mas acontece que no privado uma pessoa tem que fazer por merecer, e pela conversa parece que já não estava habituada a isto. Acho que já se arrependeu de ter trocado.

Fiquei muito triste com ela. Para uma pessoa que tirou uma pós-graduação, parece que está com vontade de morrer estúpida, que não quer evoluir. Quer estar na caixinha dela, fazer o que está dentro da caixinha dela e pronto, o dia está fechado.

Todos nós sabemos a fama que a função pública tem; o que eu não espera era lidar tão de perto com um mau exemplo.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Gosto disto

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D