Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Deu-me para isto

Boa vida, Livros, Moda e Beleza, Música, parvoices

Lei do atendimento prioritário

Eu não sou muito de dar opiniões aqui no blog sobre o que quer que seja. Aliás, acho que aqui nunca viram uma opinião minha sobre actualidade. 

No entanto hoje vou dar a minha opinião porque eu já fui afectada de forma negativa pela lei do atendimento prioritário.

Não pensem que fui mal educada e não dei prioridade a ninguém. Aliás, antes desta lei sair, eu nem sequer me aproximava de caixas prioritárias em supermercados e era a primeira a dar prioridade caso viesse uma pessoa que necessitasse.

Só que demorei uma manhã inteira a renovar o cartão de cidadão. Eu explico:

Tirei a senha para renovar o cartão de cidadão às 9h40 e tinha 30 pessoas à minha frente. Eu acho que deve ter demorado cerca de uma hora a chamarem-me; considerei um tempo razoável (foi uma média de 2 minutos por pessoa). Tirei a fotografia e as impressões digitais, assinei e deram-me outra senha para tratar do resto. Este modo de funcionamento é novo para mim; desde que me lembro que fazia todos os passos de uma vez, mas enfim....

Querem saber quantas pessoas tinha à frente neste caso? 10 pessoas. Eu achei que ia ser rápido, em meia hora estava despachada e isto era previsão por cima porque estavam 2 guichets a atender. #sóquenão

Fiquei mais duas horas para ser atendida outra vez. Isto por causa da lei do atendimento prioritário. Esta lei diz que pessoas com deficiência ou incapacidade, idosas, grávidas ou acompanhadas de crianças de colo têm prioridade no atendimento.

Nestas duas horas, fui verificar várias vezes os guichets porque os números da senha normal não estavam a avançar. Os dois guichets estavam a atender prioritários ao mesmo tempo nestas vezes todas que fui verificar.

Atenção que os prioritários não estavam só à espera para tratarem da segunda etapa do cartão do cidadão. Quase todos fizeram as duas etapas em 10 minutos enquanto estava à espera para ser atendida.

No limite, podia ter ficado ali o dia inteiro se houvesse sempre pessoas com senha prioritária para atender.

Não era melhor quando tinham um guichet dedicado só para pessoas com prioridade? Assim, os prioritários eram atendidos e as pessoas com senha normal também. #winwinsituation

 

Portanto, quando me perguntam a minha opinião sobre esta lei:

"É uma questão de civismo e boa-educação. Não é preciso uma lei para isso"

 

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Gosto disto

visitas

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D