Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Deu-me para isto

Boa vida, Livros, Moda e Beleza, Música, parvoices

A entrevista de emprego mais útil da minha vida

Na área onde estou a trabalhar, Tecnologias de Informação, é muito comum sermos contactados para entrevistas de emprego. É um mercado que mexe muito e há sempre oportunidades.

Ontem fui a uma entrevista de emprego, completamente diferente do que fiz até hoje.

Para começar, fui entrevistada por pessoas que nem são da minha área: comunicação social e psicologia. Nada relacionado com tecnologias de informação.  

Começamos a entrevista ao contrário: a pessoa com formação em psicologia apresentou-se não só termos profissionais como em termos pessoais. O que fez, como é, defeitos e qualidades.

Eu só me perguntava "o que é que eu tenho a ver com isto. Não estou minimamente interessada nisto".

Assim que me disse que era psicólogo, eu fiquei logo mais nervosa. A ideia que eu tenho de psicólogos é que nós ainda não falamos e já sabem tudo sobre nós.

Depois, foi a minha vez. Comecei a falar do meu percurso em termos de formação e depois em termos profissionais. Normalmente, é isto que interessa.

Interromperam-me algures no meio da minha descrição do percurso profissional, e fizeram-me questões mais relacionadas com competência sociais e relacionais.

Ao longo da nossa conversa, percebi que o meu percurso profissional não era o mais importante; o que importava efectivamente eram as competências sociais e relacionais. A experiência estava descrita no currículo; a minha forma de ser não.

Queriam saber como lidava com as pessoas, com situações. Efectivamente, o meu currículo ficou de certa forma "esquecido". A conversa durou 40 minutos.

No final disseram o seguinte: "Nós gostar de dar feedback às pessoas sobre as entrevistas"

Eu pensei "Estes ao menos dão feedback sobre se o processo de recrutamento avançou ou não". Wrong!

O que eles fizeram foi dar-me o feedback que tiveram sobre mim naqueles 40 minutos de conversa. Deram-me a leitura que fizeram de mim e do que falei naqueles 40 minutos.

Nunca tal me tinha acontecido. 

Fiquei bastante satisfeita, é sempre bom ter uma leitura exterior de nós próprios.

O que eles disseram não vou partilhar convosco mas mesmo que não avance no processo, já tirei grandes lições desta entrevista.

14 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Gosto disto

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D