Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Deu-me para isto

Boa vida, Livros, Moda e Beleza, Música, parvoices

Aniversários dos colegas

Nesta empresa, fazemos uma vaquinha para oferecer uma prenda nos aniversários dos colegas. Geralmente, compra-se um postal que é assinado por todos e oferece-se um vale com o valor da vaquinha.

Já tinha passado por isto noutra empresa e nunca fui grande fã. Nem é pelo dinheiro, é mais pela falta de originalidade na escolha da prenda; um cartão com dinheiro para a pessoa gastar no que quiser.

Acho isto pouco original; haverá com certeza, alguém que conhece melhor o aniversariante para lhe podermos oferecer uma prenda ao gosto dele, certo?

Tinha aqui dois e-mails para contribuir para os aniversariantes de Fevereiro. Só contribui para um porque me dou bem com ele e, em boa verdade, não tinha trocos na carteira que chegassem para outro. 

Isto é um bocado mau, não é?

 

Dos que ficam

Ontem fomos jantar com umas amigas e entregar mais uns convites.

Quando entramos no restaurante, uma delas diz: "Aqui podemos rir à vontade".

E foi isto que fizemos: rimos e rimos até faltar o ar. Acho que a certa altura tínhamos os empregados e clientes do restaurante a olharem para nós.

 

No final da refeição, um turista francês que estava a jantar na mesa ao lado diz-nos:

"Thank you for the good mood"

 

Se precisarem de algum contexto; leiam este post.

Jantar de estranhos

Há dois dias fui jantar com dois amigos da faculdade. Já não estávamos juntos há dois anos e nós tínhamos que lhes entregar os nossos convites de casamento.

Apesar de entregar os convites agora, já lhes tinha falado que ia casar em Março de 2018 e a recepção da parte deles foi boa.

Estávamos a conversar sobre o casamento e descobri que um deles tinha casado o ano passado. Não fomos convidados. Não fiquei muito chateada com isto porque o ano passado já tivemos a nossa quota parte de casamentos. Por outro lado, eu achei-o importante o suficiente para o convidar; o contrário já não se passou.

O outro amigo que é emigrante tem que pensar na logística para vir ao casamento porque não tem viatura própria em Portugal. Por outro lado, está num projecto em que tem que viajar muito. Tem que ver se pode.

Acabamos o jantar a discutir uma metodologia de trabalho que está na moda agora. Aqui cheguei à conclusão que estava num jantar de estranhos. O trabalho é sempre um tópico de conversa quando estamos perante desconhecidos e não temos mais nada para conversar.

Ainda assim fui para casa feliz e contente; estava mesmo contente por ter estado com eles. 

Até que percebi que estava em negação. Não queria acreditar que não tive um jantar de amigos mas sim um jantar de estranhos. A vida continuou e a nossa cumplicidade perdeu-se e eu é que não percebi isso.

Já meti na cabeça que eles não vêm ao casamento. Ainda argumentei ao amigo emigrante que se era uma questão de transporte, nem que fosse eu buscá-lo. Tudo se faz quando há vontade. Mas depois desisti, percebi que era só uma desculpa.

Este jantar fez-me muito mal. Já se passaram dois dias e ainda estou a pensar nisso e remoer no assunto. Já passei a fase da negação, acho que ainda estou triste pela situação.

Apesar de ainda não ter resposta, sei que não vão marcar presença. Estou a convencer-me que será pelo melhor, afinal jantei com dois estranhos.

No final, o dinheiro é que importa

Pessoa passa um ano em África a trabalhar paga a peso de ouro (dava para comprar 4 telemóveis topo de gama por mês).

Ao fim de um ano cansa-se e decide vir para a Europa. Não ganha tanto mas, ainda assim, consegue juntar um bom dinheiro.

Passa mais outro ano e, apesar de ganhar bastante bem, está farta de trabalhar. 

Vem para Portugal, para um bom emprego onde entra a horas e sai a horas. Diz que veio a perder dinheiro mas que não está nada arrependida. Gosta da vida assim.

Passado três meses, anda já à procura de um rendimento extra e cito "se fossem mais 200 euros já era bom".

Uma pessoa habitua-se a um determinado nivel de vida e depois não quer outra coisa. 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Gosto disto

visitas

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D