Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Deu-me para isto

Boa vida, Livros, Moda e Beleza, Música, parvoices

Tesourinhos do centro de saúde

Sempre que vou a um serviço público, assisto a situações que podem ser classificadas de tesourinhos deprimentes. Desta vez, tive que ir ao centro de saúde.

Começa com um casal que precisa de saber a que horas é a consulta de uma criança mas que não sabem o nome certo nem a data de nascimento. O mais impressionante é que depois de algum tempo a funcionária procura e procura e dá mesmo esta informação a este casal. Nunca soube se eram os pais ou não.

Uma mulher que queria marcar uma consulta para mostrar exames ao médico mas este estava de férias, portanto só em Setembro. Perante esta resposta, diz que tem dores no peito e tem que ser mesmo vista por um médico. A colaboradora responde que pode ser atendida por um médico mas só para verificarem as dores no peito. É óbvio que vai tentar mostrar os exames ao médico que está de serviço.

Um homem que quer marcar uma consulta mas o médico estava de férias. Afinal o que ele queria era que lhe passasse uma credencial para um teste de covid-19 porque quer viajar. Segundo ele, o médico já lhe tinha passado um teste anteriormente com o mesmo efeito. Não soube o desfecho desta história.

E o meu próprio caso que quando querem falar comigo ligam para a minha mãe. O número é mesmo o da minha mãe e ela transmite-me sempre as informações. Dizem eles que é o número que está no processo e que não preciso de me preocupar. O que eu me pergunto é que qualquer pessoa mais mal intencionada podia dizer que era a minha mãe e ficava com estas informações.

 E, no final, não vi nenhuma alminha a pagar as consultas. Será que são todos isentos? Já há algum tempo que não ia a um centro de saúde; já não sei como é que isto se processa.

Estou mesmo orgulhosa de mim própria

Hoje é um daqueles dias em que dou uma palmadinha nos ombros a mim própria. Estou mesmo orgulhosa de mim. É que estou mesmo orgulhosa de mim e isto é algo que raramente aconteceu.

Hoje fizeram-me uma daquelas perguntas que começou com "Que história é essa de....". 

Fico logo com os nervos em franja quando me começam a fazer as perguntas assim. Já vem com uma conotação de exigência, de que se acham no direito de terem o poder de decisão. Embora estejam a perguntar, já vêm com resposta e solução e tudo.

O que é que eu fiz?

Respondi calmamente (ênfase nesta palavra) à pergunta com os motivos de ter optado por uma via e não por outra. Não tinha que me justificar mas achei que era melhor mostrar por a+b, a minha decisão.

É que nem pensei na alternativa de resposta que seria: "porque posso, quero e a decisão é minha".

Antes, pensava na resposta alternativa e dava-a logo. Ou então, pensava durante uns segundos se valia a pena chatear-me; 90% das vezes a resposta era sim. 

Mas hoje, nem me passou pela cabeça a possibilidade de resposta alternativa. Sinto-me crescida 

Teletrabalho #2

Lembram-se deste post? Pois, parece que a ideia continua a mesma: trabalhar a partir de casa = não fazer nada.

Neste último mês ouvi o seguinte sobre o facto de estar em teletrabalho:

"Então, estás bem"

"Estás como queres"

"Agora é a nossa vez de estar em teletrabalho" - isto vindo de um profissional de saúde e de um profissional de segurança

Percebam de uma vez:

Estar em teletrabalho não é o mesmo que coçar a micose. No meu caso, até acho que estou mais produtiva porque não tenho a preocupação do tempo nem do trânsito.

Felizmente, foi nos dada esta possibilidade. Imaginem só estas duas situações:

1 - Todos tínhamos que ir para o local de trabalho - o vírus espalhava-se muito mais rapidamente e a esta altura os números de infecções/mortes seriam bastante mais altos

2 - Éramos todos enviados para casa com regime de layoff - quem é que pagava esta factura?????

Eu gostava mesmo de saber o que é que têm contra o teletrabalho. Mesmo a sério. Digam-me os vossos argumentos para termos aqui uma discussão saudável.

Listas do spotify

Vocês são daquelas pessoas que mantêm várias listas no Spotify? 

Eu tenho duas listas, uma mais geral e outra que utilizei para o casamento.

Até há pouco tempo ouvia a lista mais geral em modo aleatório mas agora tenho ouvido sem este modo activado. Dei-me conta que as músicas que fui adicionando ao longo do tempo reflectem o meu estado de espírito na altura. As músicas reflectem tempos menos bons da minha vida e tempos mais felizes.

Também vos acontece isto?

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Gosto disto

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D