Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Deu-me para isto

Boa vida, Livros, Moda e Beleza, Música, parvoices

Fim de semana grande: Serra da Estrela

Aproveitámos o feriado à quinta-feira para fazer ponte e passarmos o fim de semana grande fora. O destino escolhido foi a Serra da Estrela.

Pesquisamos um bocadinho e encontramos o Hotel Tryp D. Maria na Covilhã com direito a um tratamento spa-jet na Odisseias. Comprámos o cupão e lá fomos nós passar o fim de semana fora.

O Hotel:

O hotel está muito bem localizado na Covilhã. Parece estar no centro da cidade, o que é bom para fazer passeios a pé.

O hotel é bom; nota-se que precisa de umas obras nos corredores e de uma limpeza profunda. Mas os quartos estão impecáveis. O pequeno-almoço também foi bom; necessitava apenas de ter mais variedade em termos de produtos locais (uns queijinhos da serra, vá).

IMG_0073.JPG

As instalações do spa também não eram más, mas eram onde se notava mais que precisavam de obras.

A água da piscina interior estava no máximo a 30º (segundo o que as informações indicavam) e o jacuzzi partilhava a mesma água da piscina. Em resumo, não estava muito quente. Estava morna, já a caminhar para o frio.

piscina.jpg

Quanto ao tratamento de spa-jet, não foi o que estava à espera. Não digo de forma negativa, eu é que estava à espera de uma massagem “de mãos”. O spa-jet consistiu em entramos para dentro de uma máquina e lá dentro jatos de água quente massajavam-nos o corpo.

IMG_0081.JPG

Eu não fiquei fã mas o homem cá de casa gostou.

 

A Serra da Estrela

Nós vamos sempre a medo para a serra. Gostamos de ver a neve, mas, por outro lado, se começa a nevar “mais a sério” as autoridades encerram a estrada e não conseguimos ir à torre.

Mas desta vez, a Serra da Estrela recebeu-nos muito bem. Tinha nevado há algumas semanas e ainda havia neve.

Imagem aqui.

Ainda tive tempo de ficar enterrada até ao joelho na neve. Quis ir brincar um bocadinho e pronto.  eu sinto-me uma criança quando vejo neve.

 

Alimentação:

Tenho que dizer já que se come muito bem na Covilhã. Aqui optámos por escolher restaurantes com petiscos.

Começamos com o Cá se Bica.

Pedimos uma entrada de queijos e enchidos com pãozinho a acompanhar (estava tão bom que não houve fotografia).

Depois pedimos um bife à Cá se Bica (não tenho a certeza) e um hambúrguer com queijo da serra. Não cheguei a provar o bife, mas o meu homem comeu tudo, o que significa que estava bom.

Para mim, o hambúrguer estava demasiado mal passado e o queijo era demasiado forte. Quando trincava, só sentia o sabor de queijo. Mas creio que aqui é uma questão de gosto.

casebica.jpg

 

No dia a seguir fomos à taberna A Laranjinha.

Aqui só pedimos os petiscos. Pedimos ovos rotos, moelas, chouriço assado e sandes de pernil (recomendo). Mais uma vez, a comida estava tão boa que parte dela não tem fotografia. Acompanhamos com uma cerveja local, a Rapada.

Imagem aqui.

No final, tivemos direito a uma ginjinha que estava mesmo boa.

No ultimo dia, fomos para o outro lado da serra e comemos no Cabeço das Fragas. Este é um restaurante mais gourmet e, sinceramente, o menos bom dos três. Ora, chegámos lá sem marcação e pedimos uma mesa para dois. Olhámos para dentro da sala e vimos que só estava metade cheia. As mesas podiam estar reservadas, mas soubemos mais tarde que não.

A senhora foi falar com alguém e depois voltou e separou uma mesa de quatro para nós. Ainda nos disse “Fiz uma coisa que não costumo fazer.”

Depois de sentada, observei melhor o restaurante. Vejo que afinal não era um restaurante, mas sim uma “casa gastronómica”. Pelo menos, era o que dizia no logotipo do restaurante.

Passando à comida, começámos com uns folhados de queijo, alheira e morcela. Estavam muito bons.

Para prato principal, pedimos porco preto com puré de grão com arroz de cogumelos e vegetais a acompanhar. A carne e o arroz estavam ótimos (e eu não gosto de cogumelos). Por outro lado, puré estava frio.

Para sobremesa pedimos um creme de leite de creme. Foi a melhor parte da refeição; muito bom mesmo.

cabeço.jpg

Saí deste restaurante com “mixed feelings”. A comida era boa mas não houve um rasgo de simpatia por parte dos empregados. Fiquei com a sensação que este restaurante, de tão gourmet que era, ficava bem num hotel e não à beira de uma nacional.

 

Relativamente ao fim de semana, deu para descansar e passear um bocadinho. Gostei muito.

 

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Gosto disto

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D