Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Deu-me para isto

Boa vida, Livros, Moda e Beleza, Música, parvoices

Relaxar no trânsito #1

Eu não sei se acontece o mesmo convosco, mas eu tenho uma tendência muito grande para relaxar no trânsito. Naquele espaço de tempo começo a descomprimir e a minha mente começa a vaguear.

Ora, no meio do trânsito e a vaguear chego a conclusões e muitas vezes processo coisas que me dizem.

Ontem foi dia de chegar à seguinte conclusão:

 

“Este Natal, passei mais tempo com crianças do que com adultos”

 

Eu explico porquê. As conversas dos adultos passam pelos seguintes temas:

 

- Leis laborais. Porque é que uns têm direito a umas coisas e outros não.

Já temos esta conversa à vários anos. Deixa de ter graça quando sabemos que temos razão e as outras pessoas são teimosas.

 

- Futebol

Não é o meu tema. Sou do benfica e da selecção mas fica por aí.

 

- Vida dos outros

Eles gostam de conversar sobre a vida dos outros. Ainda se conhecesse as pessoas em questão ainda podia mandar o meu bitaite, mas não conheço.

 

- A não renovação do contrato da prima que trabalha no centro comercial

O contrato da prima não vai ser renovado porque “não tem perfil”. Isto é uma resposta standard que as empresas dão para não renovarem o contrato. Está mal, sim, mas a sociedade é assim.

Mas a empresa não podia dizer isto à prima porque ela pode ficar com depressão.

 

A modos que depois destas conversas, fartei-me e fui juntar-me às crianças. Jogámos:

- Monopólio

- Cluedo

- Pictionary

- Trivial Pursuit

E estava mesmo divertida.

Dúvida existencial #3

Eu estou junta com o meu rapaz à mais de dois anos. A partir de quando é que posso considerá-lo “Marido”? LOL

 

Eu explico:

À uns tempos atrás uma moça numa loja ficou toda atrapalhada porque não sabia se lhe havia chamar de meu ‘namorado’ ou ‘marido’. Então, na altura eu considerei-o meu ‘namorido’

Ontem, uma colega chamou-lhe meu ‘marido’. Eu achei piada e contei ao meu ‘namorido’ e ele riu-se.

 

Na verdade e legalmente, não podemos dizer que somos marido e mulher. Mas eu acho que daqui a 10 anos, ‘o meu namorado’ não me vai soar bem.

Dermatologia #4 - Tratamento com Isotretinoína (Fim)

Acabei à uma semana o tratamento para o acne.

Lembram-se de o farmacêutico me ter assustado? Pois, afinal não era assim tão mau.

Foram dois meses a beber um litro de água por dia e andar sempre com um balsamo de lábios. Isto porque a secura dos lábios foi um dos primeiros sintomas e a água é muito importante para a pele não secar ao longo do dia. Quando não bebia este litrinho de água, a pele começava logo a repuxar.

 

E resultados? Perguntam vocês….

Óptimos   Agora só tenho borbulhas como sinal da TPM. Yeeehhh … com estas posso eu bem. Nada que um bocadinho de corretor não resolva.

Agora só tenho que ir fazer umas análises para ver se não sofro de nenhum efeito secundário dos comprimidos.

 

Ainda que tenha passado uma semana, ainda sinto os efeitos. Continuo com a pele e os lábios secos.

Lembrei-me de escrever o post hoje porque o creme que a médica passou, acabou. LOL Portanto, ainda tenho os efeitos mas não tenho creme para compensar lololol. Hoje de manhã, tive que ir buscar um óleo para ver se desenrascava. Não é bem a mesma coisa, mas deu.

 

Em conclusão, posso dizer que este tratamento não foi sacrifício nenhum. Os dois meses passaram num ápice; e depois de ver os resultados, estou muito feliz.

Jantar de Natal

Todos os anos o nosso grupo de amigos reúne-se e fazemos um jantar de Natal.

No fundo, é um jantar de convívio, mas com o tema do Natal até porque uma das condições é a árvore de Natal estar feita.

Em cada ano é numa casa diferente para ser mais justo. Este ano foi em casa do D. e da P. e, sinceramente, aconteceram umas coisas que me deixaram chateada.

Nós costumamos distribuir as tarefas, isto é, uns ficam com as entradas, outros com o prato principal e outros com as sobremesas. Assim que saiu o e-mail para a distribuição das tarefas, a N. e o P. responderam:

"Nós ficamos com as bebidas" 

 

Ora, a não ser que produzam o vinho e estejam a espremer a fruta para o ice tea, isto não dá trabalho nenhum. Os outros todos é que ficaram com o trabalho todo.

 

Durante o jantar, os anfitriões puseram música a tocar no Spotify; é sempre bom ter uma música de fundo.  Ora, a meio do jantar começam a tocar músicas de Natal e a P. diz o seguinte:

 

“Vai mudar a música que eu não gosto”

 

Acho que ficámos todos a olhar para ela. Afinal, estávamos num jantar de Natal…. Mas como ela era a dona da casa, ela é que manda. 

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Gosto disto

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D