Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Deu-me para isto

Boa vida, Livros, Moda e Beleza, Música, parvoices

As minhas compras #13

Este mês foi um mês de gastar muito dinheirinho. Não foi propriamente por necessidade. É que o mês de Agosto é um mês muito sossegado a nível de trabalho, e uma pessoa começa a divagar pelos sites de compras online.

Aqui vão as minhas compras, então.

 

1 – Pincéis de maquilhagem da real Techniques

DSC01789.JPG

 Eu adoro tudo o quanto é maquilhagem e estes pincéis já me estavam a piscar o olho à algum tempo. Quem gosta do mundo da maquilhagem sabe que a Real Techniques é uma das marcas mais reputadas.

O pincel da esquerda é o setting brush e o da direita é o blush brush. Eu adoro estes pincéis; realmente o preço compensa a qualidade que eles têm.

Utilizo o setting brush para pôr um bocadinho de pó no corretor de olheiras para matificar e utilizo também para pôr o highlighter. O blush brush é para pôr o blush como o nome indica.

Estes pinceis são de cerdas sintéticas e livres de crueldade contra animais. Eu adoro-os porque são muito macios e o facto de terem as cerdas brancas ajuda a saber a quantidade de produto que estamos a pôr.

Recomendo vivamente e podem encontrá-los na Primor.

 

2 – Highlighters KIKO

Este Verão decidi apostar um bocadinho nos highlighters, dão outra dimensão ao rosto e iluminam (este é o objectivo deles). Estava a passar pela loja da KIKO quando vi estes highlighters em promoção.

highlighters.jpg

Como são em stick, eu costumo pô-los com o dedo. Não consigo utilizar um pincel, parece que fica tudo manchado. Mas não há problema nenhum porque eles são bastante pigmentados. Basta pegar um bocadinho com o dedo e dar pequenas batidinhas na cara. Como se o dedo fosse a Beauty Blender.

Como não consegui decidir-me entre os dois, trouxe-os comigo. Um tem um tom mais dourado e o outro tem um tom mais coral.

DSC01785.JPG

3 – Catrice e Essence

Toda a gente conhece a Catrice e Essence; fazem parte das marcas mais baratas de maquilhagem.

Sempre achei que estavam mais virados para as adolescentes até uma colega me ter levado até uma loja da Well’s. Gostei bastante de alguns produtos e trouxe dois comigo.

catrice_essence.jpg

O primeiro foi um bronzer da Catrice para me dar um “corzinha de Verão” já que ainda não fui de férias. Eu penso que a Catrice tem três tons para este bronzer para peles claras, peles médias e peles escuras. Eu comprei no tom médio.

Gostei deste bronzer por várias razões. A primeira foi por ser matificante; eu tenho a pele oleosa e controlar o excesso de brilho é importante para mim. Neste aspecto, cumpriu.

Em segundo lugar, foi pelo tom. Dá assim um ar de bronze com aspecto muito natural.

E, agora, gosto ainda mais dele porque se mantém o dia todo.

A segunda compra foi o Gel de sobrancelhas e pestanas da Essence. Eu não tenho necessidade de andar a corrigir as minhas sobrancelhas porque tenho muito pêlo que também é muito escuro. A única coisa que tenho que fazer é mantê-los no sitio porque as minhas sobrancelhas “despenteiam-se”. É um bocado estranho mas é isto mesmo que acontece.

Não vou dizer coisas espectaculares acerca deste gel. Cumpre a sua função que é manter as minhas sobrancelhas no sitio.

 

4 – Óleo Reequilibrante Lotus

clarins.JPG

Eu considero esta compra como um investimento. Mas é um investimento que vale bem a pena. E vocês dizem: “O quê?! Compraste um óleo para o teu rosto que é oleoso? Estás doida?”.

Esta foi a minha primeira reacção quando vi a review deste produto. Parece contraproducente estar a comprar um óleo para uma pele oleosa. Mas neste caso, não é.

Este é um óleo reequilibrante da pele. Ter uma pele oleosa não significa ter uma pele hidratada; muito pelo contrário. A pele está a produzir óleo para compensar a falta de hidratação.

Eu uso este óleo à duas semanas e posso dizer que a minha pele já não produz tanto óleo. Está bem mais equilibrada.

A Clarins tem produto da mesma linha para outros tipos de pele e eu comprei o meu na Primor.

 

Gostaram dos meus destaques para o mês de Agosto?

É só comigo #4

Eu costumo ir ao supermercado todas as semanas. Prefiro fazer compras semanalmente do que mensalmente. Compro quando preciso e assim aproveito também algumas promoções. 

Mas este não é o assunto deste post.

No fim de semana fui fazer as compras para a semana e quando chego à caixa encontro dois problemas.

O primeiro foi quando me dirigi à caixa que me foi indicada pelo ecrã. Chego lá e encontro uma pessoa já a colocar as compras. Ficámos confusos e sem saber o que fazer; já estávamos a empatar o corredor. O rapaz da caixa anterior viu-nos e perguntou se precisávamos de ajuda. Explicámos a situação e ele disse-nos para ir para a caixa dele porque “deve ter sido engano”. Sim, sim... quantas vezes eu já vi pessoas a irem para outras caixas que não aquela que lhes calhou. Mas pronto, assunto resolvido.

O segundo problema foi quando o rapaz da caixa estava a pesar um bocadinho de gengibre. Parece que a balança não estava a detectar o gengibre. Tinha 3 gramas.

- Tem a certeza que quer levar o gengibre?

- Sim.

- É que a balança não está a detectar. Nem sequer consigo pôr manualmente.

Fiquei a olhar para ele, como que a dizer “O que quer que eu faça? Eu vou levar o gengibre. Não está aí por acaso”. Mas depois vi que estava atrapalhado e não sabia o que fazer e fui buscar mais um bocadinho de gengibre. Só tive que atravessar meio hipermercado, empatar a caixa até à minha chegada e consegui resolver este problema. Já tinha peso suficiente.

 

Qual é o problema destas máquinas? Se não detectam peso, o melhor será permitirem cobrar um peso mínimo, tipo 5 gramas ou assim. Eu não tenho que andar para trás e para a frente porque não se lembraram que há produtos “leves”.

 

As pessoas que andam por aí e que trabalham em supermercados sabem explicar isto?

Viver num prédio #2

Um dos sinónimos de viver num prédio é o de ouvir os vizinhos a falarem dentro das casas deles. Tenho inúmeras histórias, mas como a de ontem já se repetiu, é essa que vou contar.

Tenho vizinhos sportinguistas e sei sempre quando o Sporting está a jogar por causa dos gritos dos meus vizinhos. Ontem, estavam todos contentes no final do jogo porque o Sporting ganhou. De tal forma, que estavam a gritar “Campeões, Campeões!”.

 

No final do campeonato do ano passado, o Sporting também ganhou ao Porto e os meus vizinhos também gritaram “Campeões, Campeões”. Foi-se a ver e o Benfica ganhou o campeonato.

 

Será isto um bom prenúncio para o Benfica?

Já me habituei…

Eu tenho renite não alérgica. Isto significa que o meu corpo é mais sensível às mudanças de temperatura, principalmente ao frio. Começo a ter pingo no nariz e começo a tossir.

Este Verão tem sido particularmente difícil para mim por causa do ar condicionado. Onde quer que chegue começo a espirrar ou a tossir.

Eu tenho medicação, mas só tomo em caso de SOS. Não posso andar a tomar anti-histamínicos o ano todo.

Já não peço às pessoas para alterarem ao AC. Primeiro, não acho justo porque a doença é minha. Segundo, porque as pessoas não são compreensivas e “quem está mal que se mude”. Já tive demasiados problemas por causa do ar condicionado para fazer isto. E, por fim, já estive do lado calorento e sei que, por vezes, é mesmo dificil de suportar.

Estou numa sala onde o ar condicionado é partilhado por outra sala. Nesta sala está o filho do antigo director (ou coisa assim) e é uma pessoa muito calorenta. Acredito que o ar condicionado esteja nos 15ºC. Já trago um casaco comigo porque já sei que vou ter frio.

 

Ontem ao final do dia, uma colega vira-se para mim e diz:

- Estava muito frio ali dentro. Não sentiste?

- Por acaso, não.

Nisto, encosto as mãos aos braços e senti-as geladas. Mesmo geladas e não dei conta disto.

 

Creio que já me habituei ao frio e deixei de senti-lo. E isto é mau sinal.

Cinema #6: Suicide Squad

Suicide_Squad_(film)_Poster.png

 

Quando sai um filme de acção e de super-heróis, nós gostamos sempre de ir vê-lo o cinema. É muito melhor por causa dos efeitos especiais e das cenas de acção.

Este fim de semana escolhemos o Suicide Squad.

 

O trailer diz o seguinte:

O governo dá a uma equipa de super vilões a hipótese de se redimirem através de uma missão. Mas esta missão pode matá-los.

 

Tenho que confessar que não conhecia estes super-vilões. A única banda desenhada que lia em pequenina era a o Mickey e do Tio Patinhas.

 

Para mim, o Jared Leto está bem no papel de Joker. Ninguém vai conseguir ser tão bom como Heath Ledger, não vamos andar com rodeios. Qualquer pessoa que faça de Joker, estará apenas bem.

O Will Smith está igual a ele próprio quando faz filmes deste tipo.

Para mim, a melhor personagem é a Harley Quinn. Penso que a Margot Robbie interpretou o papel de forma excelente e introduziu algum humor que o filme necessitava.

Quanto aos restantes actores, alguns não conhecia e outros não tinham um papel que merecesse destaque.

Relativamente ao filme propriamente dito, é um filme para entreter. Tem algumas cenas de acção mas não é nada de especial. Tenho que dizer que cheguei a meio do filme a achar aquilo uma seca.

 

Na minha opinião, esperem para ver na televisão.

Pág. 1/4

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Gosto disto

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D